Passeio e comidinhas no Rio Antigo

No Centro do Rio, passado e presente habitam lado a lado, em estruturas geminadas. O entorno da Praça XV é a expressão mais vivaz dessa convivência. Lá é possível ter um encontro com um passado Brasil Colônia/Império que se pode (ainda) pisar, olhar frente a frente e tocar.

Escolher uma manhã de sábado para visitar um dos museus da região (Centro Cultural Banco do Brasil, Casa França-Brasil, Centro Cultural dos Correis e Museu do Paço Imperial), desbravar caminhos entre ruelas que levam a bistrôs, restaurantes e bares charmosos é uma ótima programação para quem gosta de roteiros que incluam arquitetura urbana e história.

Apesar dos museus não terem acervo fixo, há sempre exposições diversas em cartaz e atividades culturais. Dê uma olhada na programação antecipadamente. Mesmo que não haja nada extra, só a visita aos prédios já vale a investida.

No CCBB, por exemplo, além das exposições e sessões de cinema, há uma livraria especial, cheia de livros de arte e cultura.

salão interno Casa França – Brasil – Foto Sério Araujo extraída do site da instituição

A Casa França-Brasil foi o primeiro registro do estilo neoclássico no Rio de Janeiro. O local recebe, eventualmente, exposições itinerantes.

Ao redor do Passo Imperial

Ao redor do Paço: toda a praça XV para admirar (e, nas manhã de sábado, a tradicional feira de antiguidades: cheia de quinquilharias, mas com barracas de móveis e objetos antigos valiosos). Dentro, além de mostras, uma livraria-café, a Arlequim, oferece a chancela final de charme com livros de arte e literatura, além de CDs e revistas. Foto de: Alexandre macieira para Riotur.

Depois de bordejar pelos museus, aventure-se pelas ruelas ao redor. Muitos são os bares e restaurantes da região…

Arcos do Telles, um dos caminhos que levam aos bares e bistrôs

 ôs.

Anote aí três dicas de locais para comer, beber, se divertir e começar o seu safári pela região. Há muito mais para você descobrir e eleger como os seus lugares preferidos!

Brasserie Rosário

No balcão da frente da loja, pães e baquetes para atiçar a fome. Há ainda foccacias, ciabattas, brioches doces, croissants e outras delícias de própria produção.  

O quesito pâtisserie é de deixar até o mortal menos interessado em doce hipnotizado. Tarteletes, éclairs, mousses. 

Eu optei por uma sobremesa com uma pegada brasileira, uma mousse de chocolate com paçoca e não me arrependi.

Nada é exatamente muito barato: a mousse custou R$ 13. O café expresso R$ 5 e um cappuccino, R$ 7,50. Mas vale pela delícia que é sentar em uma das mesinhas do lado de fora, no chão de paralelepípedos, e ficar apreciando os sobrados antigos ao redor.

Há, ainda, no cardápio, petiscos para tapear a fome, pratos fixos (massas, risotos, carne, peixe…) e sugestões do dia. No último sábado em que estive lá, pernil de cordeiro e bife de chorizo eram as indicações do dia.

Há, também, shows de samba/jazz durante a semana.

Rua do Rosário, 34 – Centro.

brasserierosario.com.br

Para Degustar cervejas artesanais importadas e nacionais: Sebo Al-Farabi

É possível comprar livros usados e beber cervejas especiais, de diferentes escolas, americana, alemã, além de brasileiríssimas artesanais. O atendimento é muito bom e os preços bastante justos.

Área interna do sobrado que fica o Al-Farabi.
No salão interno, livros e mesinhas dividem um gostoso espaço onde acontecem também os shows.

De segunda a sexta, as mesas estão sempre cheias de gente interessante e descolada, que sai do trabalho e, antes de ir para casa, faz uma paradinha prum happy hour. Durante a semana, ainda, rolamshows de jazz, bossa nova e rodas de sambas.

Sábado a vibe é um pouco mais tranquila.  Ideal para quem quer tomar boa birita e almoçar. Em manhãs ensolaradas, sentar do lado de fora do restaurante é garantia de um papo arejado e um dia agradável.

Endereço: Rua do Rosário, 30 – Centro.

alfarabi.com.br

Chorinho para embalar a sua viagem pelo passado do Rio: Adelos Bar

Sábados de chorinho. Essa é a grande pedida do Adelos, restaurante (meio bar também) que fica na lateral do Centro Cultural dos Correios. Das 13h às 16h, o Grupo Beliscando executa clássicos do choro, comparecendo com a trilha sonora musical que faltava para a sua viagem ao passado em torno da Praça XV.

A última pessoa desta foto, de preto, perto da parede, é a autora que vos escreve : )

Grupo Beliscando, todo os sábados, das 13h às 16h.

A comida é honesta, há pratos executivos e à la carte. Os petiscos são gostosos, num estilo mais simples. É possível comer pastéis por unidade (camarão, queijo, provolone com cebola…), bolinhos (de feijoada, aipim, bacalhau) e porções populares (batata frita, gourjão de peixe…). Uma boa pedida são a linguiça no espeto e o pão de alho que os garçons conduzem pela área externa e interna da casa (as linguiças custam R$ 4).

Há, também, cervejas especiais e artesanais. Mais caras, é verdade. É possível encontrar cervejas populares – Antarctica Orginal, Bohemia (verdade que a um “preço turista”, uma garrafa por cerca de R$ 12/13, mas, molham o bico) e chopps a R$ 6,50.

Endereço: R. do Mercado, 51 – Centro.

twitter.com/adelosbar

facebook.com/Adelos-Bar

Museus

Centro Cultural Banco do Brasil

Rua Primeiro de Março, nº 66

culturabancodobrasil.com.br

Casa França-Brasil

Rua Visconde de Itaboraí, 78.

casafrancabrasil.rj.gov.br

Centro Cultural dos Correios

Rua Visconde de Itaboraí, 20.

correios.com.br/sobre-correios/educacao-e-cultura/centros-e-espacos-culturais-dos-correios/centro-cultural-rio-de-janeiro

Museu do Paço Imperial

Praça Quinze de Novembro, 48.

pacoimperial.com.br

Ps.: este post foi elaborado originalmente (e com muito carinho) para o viajadora.com. Aproveita e dá uma passada lá para ler dicas imperdíveis de viagem.